1. Introdução


1.1 Nossos valores

A Universidade de Marília tem como missão, respeitando o trinômio ensino, pesquisa e extensão, formar o profissional ético e competente, capaz de constituir o próprio conhecimento, promover a cultura, o intercâmbio, a fim de desenvolver a consciência coletiva na busca contínua da valorização e solidariedade humana.

Nossos valores são: o respeito ao cliente, qualidade e confiabilidade, comprometimento, inovação, ética, democracia, responsabilidade social, direitos humanos, sustentabilidade e segurança.

1.2 A importância de um retorno seguro e responsável

Considerando nosso posicionamento como instituição que trabalha há mais de 60 anos formando profissionais éticos e responsáveis, assumimos o compromisso de oferecer total segurança aos nossos alunos, docentes, colaboradores e comunidade em geral que participam de atividades em nossa instituição, respeitando todos os protocolos de higiene, assepsia, limpeza e segurança fornecidos pelas autoridades de saúde, buscando superar as expectativas de todos.

Nossa proposta é termos a retomada das atividades presenciais de forma gradual, escalonada, segura e responsável, cuidando de todos os detalhes para oferecer o melhor ambiente de ensino, respeitando nossos valores de comprometimento, segurança e responsabilidade social.

2. Informações Gerais sobre a COVID-19


2.1 O que é ?

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

2.2 Sintomas

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. São os sintomas mais comuns:

Febre

Tosse

Coriza

Dores de
Garganta

Sintomas gastrointestinais, como diarreia

Dificuldades para respirar

2.3 Formas de Transmissão

Toque do aperto de mão

Gotículas de salida ou catarro

Espirros ou
tosses

2.4 Meios de Prevenções

As recomendações de prevenções à COVID-19, segundo orientação do Ministério da Saúde, são as seguintes:

Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%.

Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.

Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.

Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.

Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.

Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.

Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.

Durma bem e tenha uma alimentação saudável.

Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência.

2.5 Utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) : Máscaras de Tecidos

Lei nº 13.969, de 06 de fevereiro de 2020 e a Portaria nº 327, de 24 de março de 2020, que estabelecem medidas de prevenção, cautela e redução de riscos de transmissão para o enfrentamento da COVID-19, fixam a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

O Ministério da Saúde através da NOTA INFORMATIVA Nº 3/2020-CGGAP/DESF/SAPS/MS divulgou que o uso de máscaras de pano pela população pode ser um método de barreira importante quando combinado aos demais cuidados de higiene já preconizados. Nesse sentido, sugere-se que a população possa produzir as suas próprias máscaras caseiras, utilizando tecidos que possam assegurar uma boa efetividade se forem bem desenhadas e higienizadas corretamente.

Os tecidos recomendados para utilização como máscara são, em ordem decrescente de capacidade de filtragem de partículas virais:

a) Tecido de saco de aspirador
b) Cotton (composto de poliéster 55% e algodão 45%)
c) Tecido de algodão (como camisetas 100% algodão)
d) Fronhas de tecido antimicrobiano


O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. Seu uso deve ser individual, ou seja, não deve ser compartilhada com ninguém. As medidas de utilização e higienização das máscaras caseiras fazem a diferença para a eficiência da iniciativa. Desta forma, os seguintes cuidados devem ser utilizados:

  • Como dito, o uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros;
  • Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara;
  • Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la, isto é, não fique ajustando a máscara na rua;
  • Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara;
  • Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando tocar na parte da frente;
  • Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos;
  • A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10ml de água sanitária para 500ml de água potável);
  • Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão;
  • Após lavar a máscara, a pessoa deve higienizar as mãos com água e sabão;
  • A máscara deve estar seca para sua reutilização;
  • Após secagem da máscara, utilize ferro quente e acondicione-a em saco plástico;
  • Trocar a máscara sempre que apresentar sujidades ou umidade;
  • Descartar a máscara sempre que apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida;
  • Aos sinais de desgaste, a máscara deve ser inutilizada e nova máscara deve ser feita.


2.6 Medidas a serem tomadas em caso suspeito

O diagnóstico da COVID-19 é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos. O diagnóstico da COVID-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas; com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, os sintomas devem ser observados pelo profissional durante a consulta.

2.7 Em caso de diagnóstico positivo para COVID-19, as seguintes recomendações deverão ser seguidas:

O diagnóstico da COVID-19 é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos. O diagnóstico da COVID-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas; com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, os sintomas devem ser observados pelo profissional durante a consulta.

  • Isolamento domiciliar;
  • Utilização de máscara o tempo todo;
  • Após utilização do banheiro, nunca deixar de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpar o vaso sanitário, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente;
  • Separar toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos apenas para seu uso;
  • O lixo produzido precisa ser separado e descartado;
  • Sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados e precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%;
  • Manter a janela aberta para circulação de ar do ambiente usado para isolamento e com a porta fechada, limpar a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.


2.8 Grupo de risco

Integram o grupo de risco de agravamento de saúde em caso de contaminação pelo novo corona vírus:

Idosos

Diabéticos

Obesos

Gestantes

Portadores de doenças que causam imunossupressão

Portadores de doenças cardiovasculares

Portadores de doenças respiratórias



3. O Planejamento do Retorno às Aulas


3.1 Decretos e documentos oficiais observados

A UNIMAR tem mantido total transparência na comunicação com a comunidade em geral, respeitando os protocolos e as orientações de saúde e segurança recomendados pelas autoridades competentes.
Todas as informações pertinentes encontram-se constantemente atualizadas no Portal UNIMAR criado exclusivamente para esta finalidade, disponível na Internet através do endereço portal.unimar.br/site/coronavirus.

3.2 Plano de Comunicação do Retorno às Aulas

Com o objetivo e comunicar e conscientizar a comunidade em geral sobre os protocolos, normas e procedimentos a serem seguidos, serão afixados cartazes e displays em áreas de circulação, esclarecendo e informando a importância de seguirmos as orientações para a segurança de todos.
Estamos atentos à evolução das atividades e do cenário atualizado a todo momento, disponibilizando em nosso hotsite portal.unimar.br/site/coronavirus as informações aos alunos, professores, colaboradores e comunidade em geral, sempre de forma segura e responsável.

3.3 Plano Escalonado de Retomada das Atividades

A UNIMAR vem mantendo suas atividades em pleno funcionamento, obedecendo os protocolos orientados pelas autoridades competentes, tanto na área administrativa como na área acadêmica, adaptando recursos e processos para atender às novas demandas, incluindo investimento em equipamentos e serviços de tecnologia digital, para que a oferta de ensino e o atendimento a seus alunos permaneça de forma segura e responsável.
Ressaltamos, ainda, que toda decisão referente ao retorno gradativo de atividades presenciais será pautada pela priorização do resguardo da saúde e segurança de nossos estudantes, docentes e colaboradores.
As atividades presenciais na UNIMAR serão retomadas em fases, de forma escalonada, respeitando as orientações de saúde dos órgãos competentes, considerando neste escalonamento o retorno gradativo. O segundo semestre letivo acontecerá de forma presencial conectada com início de acordo com o apresentado a seguir:

  • Cursos e Turmas UNIMAR com retorno planejado para 15/Jul/2020:
    • Biomedicina (8º Termo)
    • Enfermagem (2º, 4º, 6º e 8º Termo)
    • Farmácia (6º, 8º e 10º Termo)
    • Medicina (2º e 4º Termo)
    • Odontologia (2º, 4º, 6º e 8º Termo)
    • Psicologia (10º Termo)
  • Cursos e Turmas UNIMAR com retorno planejado para 22/Jul/2020:
    • Enfermagem (10º Termo)
    • Medicina (6º, 7º e 8º Termo)
  • Cursos e Turmas UNIMAR com retorno planejado para 27/Jul/2020:
    • Medicina (Internato)
    • Fisioterapia (8º Termo)
  • Cursos e Turmas UNIMAR com retorno planejado para 03/Ago/2020:
    • Engenharia Agronômica
    • Medicina Veterinária
    • Administração
    • Ciências Contábeis
    • Direito
    • Farmácia (2º e 4º Termo)
    • Pedagogia
    • Publicidade e Propaganda
    • Gestão de Recursos Humanos
    • Arquitetura e Urbanismo
    • Engenharia de Produção Mecânica
    • Engenharia Civil
    • Engenharia Elétrica
    • Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    • Cursos híbridos (Engenharias e Estética e Cosmética)
    • Educação Física (2º, 4º, 6º e 8º Termo)
    • Fisioterapia (2º, 4º e 6º Termo)
    • Nutrição (2º, 4º,6 e 8º Termo)
    • Psicologia (2º, 4º, 6º e 8º Termo)
    • Biomedicina (2º, 4º e 6º Termo)
  • Retorno planejado para os serviços de atendimento UNIMAR:
    • 15/Jul/2020: Laboratório de Avaliação Física e Prática Esportiva (LAFIPE), Farmácia Industrial, Clínica de Fisioterapia, AME Ambulatório Médico de Especialidades, Clínica de Nutrição, Clínica de Odontologia, Clínica de Psicologia
    • 03/Ago/2020: Hospital Veterinário
Datas conforme Portaria PROGRAD 13-2020

Plano escalonado de retomada das atividades






4. Protocolos de Segurança


4.1 Protocolos de Segurança Sanitária para o Retorno às Aulas

  • Distância segura – Manter a distância mínima entre pessoas de 1,5 metro em todos os ambientes, internos e externos, ressalvadas as exceções em razão da especificidade da atividade ou para pessoas que dependam de acompanhamento ou cuidados especiais, tais como crianças de até 12 anos, idosos e pessoas com deficiência;

  • Distanciamento em filas – Sempre que possível, sinalizar preferencialmente no chão ou em local visível a posição em que as pessoas devem aguardar na fila, respeitando o distanciamento mínimo;

  • Barreiras físicas ou uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) na impossibilidade de manter o distanciamento mínimo – Utilizar barreiras físicas ou EPI específico de proteção entre pessoas, no formato de divisórias transparentes ou protetores faciais, sempre que a distância mínima entre pessoas não puder ser mantida;

  • Proteção pessoal – Exigir o uso de máscaras ou protetores faciais em todos os ambientes de tra¬balho por funcionários e clientes, bem como incentivar o uso das mesmas no trajeto para o trabalho, seja em transporte coletivo ou individual, e em lu¬gares públicos e de convívio familiar e social;

  • Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) – Exigir o uso e/ou disponibilizar os EPIs necessários aos funcionários para cada tipo de atividade, além daqueles de uso obrigatório, como máscaras, principalmente para atividades de limpeza, retirada e troca do lixo, manuseio e manipulação de alimentos e aferição de temperatura e outros cuidados médicos;

  • Contato físico – Orientar os funcionários e clientes para que evitem tocar os próprios olhos, boca e nariz e evitem contato físico com terceiros, tais como beijos, abraços e aperto de mão;

  • Higiene respiratória – Orientar funcionários e clientes para que sigam a etiqueta de tosse a higiene respiratória (cobrir tosses e espirros com lenços descartáveis, jogá-lo fora imediatamente e higienizar as mãos em sequência);

  • Higienização das mãos – Incentivar a lavagem de mãos ou higienização com álcool em gel 70% antes do início do trabalho, após tossir, espirrar, usar o banheiro, tocar em dinheiro, manusear alimentos cozidos, prontos ou in natura, manusear lixo, manusear objetos de trabalho compartilhados; e antes e após a colocação da máscara;

  • Disponibilização de álcool em gel 70% – Disponibilizar álcool em gel 70% em todos os ambientes e estações de trabalho, para uso de funcionários e clientes;

  • Descarte de máscara – Indicar a funcionários e clientes os locais específicos para descarte de máscaras, bem como divulgar instruções de como colocá-las e retirá-las com segurança, recomendando trocas periódicas, de acordo com as instruções do fabricante e as indicações dos órgãos sanitários e de saúde;

  • Compartilhamento de objetos– Orientar os funcionários e clientes para que não compartilhem objetos pessoais, tais como fones de ouvido, celulares, canetas, copos, talheres e pratos, bem como para que realizem a higienização adequada dos mesmos. Sempre que possível, o mesmo deverá ser aplicado para o compartilhamento de objetos de trabalho. Objetos fornecidos a clientes devem estar embalados individualmente;

  • Serviços em terceiros - A realização de vistorias e serviços no cliente devem ser realizados apenas quando imprescindíveis. Quando no cliente, os profissionais devem comunicar claramente as diretrizes a serem seguidas, além de se adequarem aos protocolos sanitários e de segurança do cliente;

  • Limpeza – Aperfeiçoar e reforçar os processos de limpeza e higienização em todos os ambientes e equipamentos, incluindo piso, estações de trabalho, máquinas, mesas, cadeiras, computadores, entre outros, ao início e término de cada dia e intensificar a limpeza de áreas comuns e de grande circulação de pessoas durante o período de funcionamento;

  • Higienização da lixeira e descarte do Lixo – Efetuar a higienização das lixeiras e o descarte do lixo frequentemente e separar o lixo com potencial de contaminação (EPI, luvas, máscaras, etc.) e descartá-lo de forma que não ofereça riscos de contaminação e em local isolado;

  • Lixeiras – Disponibilizar lixeira com tampa com dispositivo que permita a abertura o fechamento sem o uso das mãos (pedal ou outro tipo de dispositivo, como acionamento automático);

  • Disseminação de novos processos e treinamento preventivo – Definir novos processos e protocolos e comunicar funcionários e clientes. Quando aplicável, com a realização de treinamentos e reuniões, preferencialmente virtuais, sobre novos processos e retorno ao trabalho e medidas e ações preventivas, incluindo como identificar sintomas, quais são os casos de isolamento, procedimentos de higiene pessoal e demais regras dos protocolos, manuais, legislação e boas práticas a serem seguidas;

  • Distribuição de cartazes e folders - Em locais fechados, todos os ambientes devem ter cartazes com as principais medidas e recomendações, ou devem ser distribuídos folder digitais;

  • Comunicação e disseminação de informação - Disponibilizar a funcionários e clientes cartilha virtual explicativa com orientações preventivas a serem adotadas nos ambientes de trabalho, público e de convívio familiar e social em todos os canais de comunicação;

  • Comunicação de casos confirmados e suspeitos - Comunicar ambulatórios de saúde sobre casos suspeitos e confirmados de COVID-19, bem como informar funcionários da mesma área/equipe, trabalhadores e clientes que tiveram contato próximo com o paciente do caso suspeito ou confirmado nos últimos 14 dias;

  • Acompanhamento das recomendações atualizadas – Acompanhar rigorosamente as recomendações dos órgãos competentes para implementação de novas medidas, produtos ou serviços de prevenção;

  • Aferição da temperatura – Medir a temperatura corporal dos funcionários e clientes na entrada, restringindo o acesso ao estabelecimento e redirecionando para receber cuidados médicos caso esteja acima de 37,5°C;

  • Distanciamento sentado – Manter distância mínima segura entre pessoas, alterando a disposição dos móveis ou alternando assentos e demarcando lugares que devem ficar vazios;

  • Entrega e recebimento de mercadorias - Realizar a entrega e o recebimento de mercadorias observando o distanciamento mínimo entre o funcionário interno e a pessoa externa; e após o recebimento das mercadorias, higienizar as mãos com água e sabão ou, na impossibilidade, com álcool em gel 70%;

  • Melhor uso de elevadores – Limitar o uso simultâneo de elevadores, reduzir a lotação máxima, manter o distanciamento mínimo necessário e orientar os funcionários e clientes a não conversarem dentro dos elevadores.

4.2 Protocolo de Acesso aos Blocos

  • Cada bloco terá uma entrada única e acessível - entrada e saída controlada – não será permitida a entrada sem máscara, em nenhuma hipótese;

  • Haverá identificação no solo, ambiente externo, com determinação do distanciamento mínimo;

  • Na entrada haverá um tapete higienizador, seguido de um tapete seco e dispenser de álcool em gel;

  • Será realizada a aferição de temperatura em todos que adentrarem ao local – caso seja identificada temperatura elevada, será encaminhado para o Hospital Unimar, não sendo permitida a permanência no local, podendo ser acompanhado por algum colaborador do SESMT ou Supervisor da Segurança;

  • Haverá em todas as salas de aula, laboratórios e biblioteca o dispenser de álcool em gel para a utilização pessoal;

  • Todos os bebedouros foram adaptados para que seja possível a utilização de garrafas individuais de água – todos os dispositivos para consumo de água no próprio bebedouro foram inutilizados;

  • Na biblioteca, os nichos para estudo, deixaram de ser para estudo em grupo e passarão a ser de uso individual.

Figura 1 - Esquema padrão de acesso aos Bloco
Figura 2 - Esquema de localização de Entradas dos Blocos



4.3 Protocolo de Utilização da Academia

  • O espaço de exercício de cada cliente nas áreas de peso livre e nas salas de atividades coletivas deve ser demarcado no piso;

  • No máximo 50% dos aparelhos de cárdio e armários devem ser usados, com um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre equipamentos em uso;

  • Todos devem usar máscaras em todas as atividades, salvo as aquáticas;

  • A higienização dos móveis, equipamentos e objetos deve ser feita antes e depois de cada cliente fazer uso;

  • Nas áreas de musculação e peso livre, devem ser posicionados kits de limpeza em pontos estratégicos, contendo toalhas de papel e produto específico de higienização, para uso em equipamentos de treino como colchonetes, halteres e máquinas, após cada utilização dos mesmos;

  • Recomendar aos usuários que evitem os horários de pico e se programem para treinar em horários alternativos, apresentando gráfico com frequência diária por horários.




  • 5. Orientações sobre a utilização de meios de transporte público e particular


    5.1 Orientações para a utilização de Transporte Público

    As principais orientações são :

    • Sempre utilize máscaras;

    • Quando for tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com o cotovelo/antebraço. Quando se usa a mão, há uma maior possibilidade de transmitir o vírus pelo toque ou depositá-lo em alguma superfície do veículo, como por exemplo, pega-mãos, corrimãos, barras de apoio, catracas, leitores de bilhetes/cartões e dinheiro;

    • Evite tocar nos olhos, nariz e boca sem higienizar as mãos;

    • Procure utilizar sempre o álcool em gel nas mãos antes de entrar e depois de sair do ônibus, táxi ou carro de aplicativo;

    5.2 Orientações para a utilização de Transporte Particular

    • A primeira dica é ter sempre álcool em gel dentro do carro. Não esqueça de higienizar as mãos e cotovelos. Sim, os cotovelos podem apoiar nos descansos das portas ou no console central.

    • Limpe sempre as partes de contato com seu corpo. Maçanetas, volante, alavanca do câmbio, freio de mão, comandos dos vidros, comandos do painel, alavancas de seta e limpadores de parabrisas, além do rádio.

    • Use um lenço de papel para isso e não se esqueça de jogá-lo fora. E, por falar em jogar fora, evite acumular lixo no carro. Aquelas sacolinhas que ficam na transmissão são úteis no dia a dia, mas devem ser evitadas nesse período de quarentena.

    • Dirija com os vidros abertos, principalmente se você estiver com passageiros. Vidro fechado e ar-condicionado retêm o ar no ambiente, o que pode não ser uma boa ideia.




    6. Informações Gerais


    6.1 Cuidados pessoais em casa e fora de casa

    Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las.

    Além do sabão, outro produto indicado para higienizar as mãos é o álcool gel, que também serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc. Para a limpeza doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies.

    Utilizar lenço descartável para higiene nasal é outra medida de prevenção importante. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Também é necessário evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

    Para a higienização das louças e roupas, recomenda-se a utilização de detergentes próprios para cada um dos casos. Destacando que é importante separar roupas e roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte. Caso não haja a possibilidade de fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar.

    Além disso, as máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.

    6.2 Links úteis para acompanhamento de informações relevantes

    Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

    Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61) 99289-4640.

    Mais informações:
    saude.gov.br/fakenews
    saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/sem-fake-news

    6.3 Links úteis para acompanhamento de informações relevantes

    portal.unimar.br/site/coronavirus
    coronavirus.saude.gov.br
    covid.saude.gov.br

    6.4 Contatos da UNIMAR para esclarecimento de dúvidas e sugestões

    Para envio de documentos e dúvidas relacionadas ao estágio: dep.estagio@unimar.br;
    Para matrícula, rematrícula, emissão de documentos, troca de senhas e protocolos as mensagens deverão ser direcionadas para: secgeral@unimar.br;
    Biblioteca: biblioteca@unimar.br;
    Dúvidas Gerais: falecom@unimar.br, (14) 99113-0802 ou (14) 2105-4000.

    6.5 Orientações Gerais

    Para envio de documentos e dúvidas relacionadas ao estágio : dep.estagio@unimar.br;

    As estratégias estabelecidas pelas autoridades públicas como a Organização Mundial de Saúde – OMS indicaram mudanças no modo de vida e de trabalho para enfrentamento da pandemia de COVID-19.

    O uso de máscaras, redução de contato físico humano e aumento do isolamento social da população em geral, em especial de grupos populacionais compostos de pessoas com mais de 60 anos e com doenças crônicas, passaram a fazer parte das estratégias como medidas de contenção ao surto da COVID-19.

    Levando em consideração estes fatores, as demandas aos riscos psicossociais decorrentes das alterações junto aos desafios comportamentais emergentes tornam-se importantes para percepção de vulnerabilidade e necessidade de apoio psicológico.

    Na pandemia de coronavírus é fator natural o aumento ao estresse e sofrimento psíquico, o importante é saber lidar e manter o equilíbrio para o bemestar emocional.

    A OMS – elencou recomendações gerais para lidar com o cenário. Veja algumas dicas:

    • Evite assistir, ler e ouvir notícias que causam ansiedade e estresse;

    • Busque informações práticas que o apoiem a planejar e adotar estratégias de proteção de cuidado pessoal e de entes queridos.

    • Busque se atualizar em horários específicos, uma a duas vezes por dia, no máximo. A atualização constante contribui para aumentar a ansiedade e preocupação.

    • Busque informações em sites confiáveis, como Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, que o ajudem a distinguir fatos de boatos.

    • O sentimento de estresse é uma experiência esperada e comum em contextos de pandemia. Sentir estresse e ansiedade não significa que você não é capaz de fazer seu trabalho.

    • Seja mais tolerante consigo e com os outros.

    • Lembre-se de outras estratégias que você já usou no passado para lidar com situações difíceis e que lhe beneficiaram. Elas podem ser úteis para o apoiar nesse momento.

    • Procure conhecer e compartilhar histórias e imagens positivas de pessoas que se recuperaram da COVID-19, que criaram soluções criativas para superar os desafios e dar suporte social para outras pessoas.

    • Mantenha-se conectado com amigos e familiares, mesmo que seja por tecnologias digitais. O suporte social faz a diferença na superação de desafios.

    • Proteja-se e ofereça apoio a outros que precisam. O trabalho solidário traz benefícios para quem recebe ajuda e também para quem ajuda.

    • Peça ajuda quando precisar.

    • E lembre-se: A COVID-19 não está associada a nenhuma raça ou nacionalidade. Pessoas com COVID-19 não fizeram nada de errado

    6.6 Perguntas e Respostas Sobre a Covid-19

    • Qual a diferença entre Epidemia e Pandemia?
      Uma epidemia corresponde ao aumento considerável do número de casos de determinada doença, em várias regiões ou países, num determinado período de tempo. Uma pandemia é a disseminação mundial de uma doença, que se espalhou por diferentes continentes, afetando geralmente um grande número de pessoas, com transmissão sustentada e na comunidade. Na maioria das vezes está associada a uma grande disrupção social e exerce enorme pressão nos serviços de saúde global.
    • O que é quarentena (isolamento profilático) e o isolamento?
      A quarentena (“isolamento profilático”) e o isolamento são medidas de afastamento social essenciais em Saúde Pública. São especialmente utilizadas em resposta a uma epidemia e pretendem proteger a população pela quebra da cadeia de transmissão entre pessoas. A diferença entre a quarentena (“isolamento profilático”) e o isolamento depende do estado de doença da pessoa que se quer em afastamento social. Quarentena é utilizada em pessoas que se pressupõe serem saudáveis, mas possam ter estado em contacto com um doente confirmado de COVID-19. Isolamento é a medida utilizada em pessoas doentes para que, através do afastamento social, não contagiem outros cidadãos. Estas medidas de afastamento social são das mais efetivas para quebrar as cadeias de transmissão e, por isso, utilizadas pelas Autoridades de Saúde para minimizar a transmissão da COVID-19.

    • A Covid-19 é o mesmo que a gripe?
      Não. Embora os vírus que causam a COVID-19 e a gripe sejam transmitidos de pessoa para pessoa e possam causar sintomas semelhantes, os dois vírus são muito diferentes e não se comportam da mesma maneira. A doença COVID-19 é causada por um novo vírus que se designa SARS-CoV-2 e a gripe é causada pelo vírus influenza que circula na população há muitas centenas de anos. Ao contrário da gripe, para a COVID-19 a população mundial não apresenta qualquer tipo de anticorpos protetores ou imunidade. Desta forma, toda a população é suscetível à doença. Enquanto que para a gripe existe uma vacina e antivirais específicos para o tratamento, para a COVID-19, estes ainda se encontram em desenvolvimento.

    • Qual o período de incubação?
      Atualmente, estima-se que o período de incubação da doença (tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas) seja entre 1 e 14 dias.

    • Antes do aparecimento do sintoma, a pessoa pode transmitir a infecção?
      A pessoa pode transmitir a infeção cerca de um a dois dias antes do aparecimento dos sintomas, no entanto, a pessoa é mais infecciosa durante o período sintomático, mesmo que os sintomas sejam leves e muito inespecíficos. Estima-se que o período infeccioso dure de 7 a 12 dias em casos moderados e até duas semanas, em média, em casos graves.

    • As pessoas que têm a doença ficam imunes?
      De acordo com a evidência científica disponível à data, ainda não é possível confirmar se as pessoas infetadas com o SARS-CoV-2 desenvolvem imunidade protetora. O organismo humano pode ir ganhando anticorpos após a infeção e desenvolvimento da doença.

    • Quanto tempo o vírus persiste na superfície?
      O vírus pode sobreviver em superfícies durante horas ou até dias, se estas superfícies não forem limpas e desinfetadas com frequência. O tempo que o vírus persiste nas superfícies pode variar sob diferentes condições, por exemplo: tipo de superfície, temperatura ou umidade do ambiente e a carga viral inicial que originou a exposição. Estudos recentes mostram que o SARS-CoV-2 pode manter-se viável em superfícies como plástico ou metal por um período máximo de cerca de 72 horas e em aerossóis por um período máximo de 3h. Em superfícies mais porosas como cartão, o SARS-CoV-2 pode manter-se viável por um período de 24h. Na nossa própria casa ou em espaços públicos, a frequência de limpeza deve ser aumentada, precisamente para que não haja acumulação de vírus nas superfícies. Devem ser utilizados detergente e desinfetante comum de uso do méstico (por exemplo: lixívia ou álcool).

    • O dinheiro é um veículo de transmissão da Covid-19?
      O dinheiro muda de mãos centenas ou até milhares de vezes durante a circulação e, como outros objetos, se for contaminado com vírus, ou outros microorganismos (como por exemplo, bactérias) pode servir de veículo de transmissão. Não será, no entanto, uma forma de transmissão comum da COVID-19. A higiene das mãos quando se manipula o dinheiro é uma boa prática que, independentemente do atual contexto de pandemia, deve ser sempre aplicada.

    • Existe vacina?
      Atualmente não existe vacina que previna a infeção por SARSCoV-2. Sendo um vírus recentemente identificado, estão ainda em curso investigações em diversos países para o desenvolvimento de uma vacina com eficácia comprovada e que respeite os requisitos necessários de segurança.

    • Que cuidados devo ter na preparação e confecção de alimentos?
      Lave muito bem as mãos antes e enquanto está a confeccionar as refeições. Tenha o cuidado de lavar adequadamente os alimentos crus, cozinhar e acondicionar a comida a temperaturas adequadas. Não partilhe comida ou objetos entre pessoas durante a sua preparação, confecção e consumo. Em todos os momentos, adote as medidas de etiqueta respiratória. Evite a contaminação entre comida crua e cozida.




    7. Unimar Conectada


    A Universidade de Marília apresenta o Plano de Retomada Gradual das Aulas Presenciais a partir do segundo semestre de 2020. Será adotado o Sistema “Unimar Presencial Conectada”.
    Vale a ressalva de que a efetivação do Plano de Retomada na pós-pandemia estará sujeita à alteração, mediante decisão ou orientação dos órgãos competentes do Governo Federal.
    Leiam atentamente as orientações:

    7.1 Contexto

    Nesta situação e de acordo com as orientações governamentais, o semestre já poderá oferecer aulas presenciais, tanto teóricas quanto práticas., o início do semestre já oferecerá aulas presenciais, tanto teóricas quanto práticas.
    Todos os cuidados sanitários serão efetivamente inseridos em todos os ambientes da IES: salas de aulas, laboratórios, banheiros, áreas de convivências, cantinas, áreas de livre acesso, entre outros espaços.
    As aulas serão oferecidas diariamente, seguindo o calendário escolar, porém a quantidade de alunos será restrita ao número determinado pela Universidade.

    7.2 Recursos Tecnológicos

    Todas as salas terão internet de alta velocidade. Celulares e notebook serão permitidos para utilização restrita nas atividades propostas durante as aulas. Para ter acesso à rede de Wi-Fi basta cadastrar seu equipamento no site da Unimar, na área do aluno.

    7.3 Aulas

    Vamos iniciar o semestre, dentro de um “novo normal”, ou seja, seus colaboradores e docentes estão preparados para a nova realidade do país. Sendo assim, algumas regras serão necessárias e servirão para que o processo ensino-aprendizagem atinja seus objetivos propostos.

    Aulas e material didático - O material didático das aulas teóricas e/ou práticas estará disponível na plataforma Moodle. Da mesma forma, toda comunicação com o docente da disciplina e coordenador de seu curso também deverá ser feita pelo Moodle. As aulas presenciais serão transmitidas em tempo real pelo Google Meet, ferramenta padrão da Unimar.


    Aulas Remotas– A participação ativa do aluno no processo de ensino e aprendizagem, ainda que de forma remota, é essencial, pois assim o docente poderá sanar dúvidas também em tempo real. Por isso, estar com as câmeras abertas, quando solicitado pelo professor, é necessário, pois ajuda a dimensionar a sala, além de ser didaticamente mais produtivo, pois o professor consegue manter um diálogo mais aberto e pessoal, do que simplesmente apresentar o conteúdo.


    Presença - A presença será lançada diariamente pelo docente, tanto dos alunos presentes em sala de aula, quanto para os alunos presentes na sala virtual. A regra para o limite de faltas segue o Regimento Interno, ou seja, prevalece o limite de faltas de 25%. Caso exceda este limite, o aluno será reprovado na disciplina. Contudo caso o aluno não possa, por motivo justificado, entrar na sala virtual, deverá obrigatoriamente, enviar uma mensagem para o PROFESSOR da disciplina pelo Moodle, para que seja feita a revisão de falta. Essa solicitação deverá ser feita em até 24 horas após a aula.


    Regras para aulas presenciais - Ninguém poderá entrar nas dependências da Universidade de Marília sem a máscara facial. É de responsabilidade de cada um esse item de segurança. Álcool gel será disponibilizado para uso de todos. Quem apresentar algum dos sintomas da COVID-19 deverá permanecer em casa. Todos deverão respeitar o distanciamento recomendado de 1,50 metro, o que significa, dois passos de distância entre as pessoas. Respeitar essa medida na entrada, intervalo e saída é fundamental para manter a segurança de todos.


    Provas – As provas regimentais (P1 e P2) serão realizadas de forma on line, assim como sub e exames. Atualizado em 22/09/2020.

    7.4 Rodízio

    O rodízio se fará necessário quando o número de alunos REGULARMENTE MATRICULADOS NAQUELE TERMO exceder a capacidade da SALA, respeitando o distanciamento. Esse rodízio será estabelecido pela coordenação de cada curso e todos os alunos serão devidamente avisados de seu dia de aula presencial.

    7.5 Calendário

    As aulas seguem o calendário acadêmico, disponível na área do aluno.

    7.6 Canal de comunicação

    A Universidade de Marília manterá dois canais de comunicação institucional para suporte e apoio aos alunos.

    Para fins acadêmicos: unimarconectada@unimar.br; fone: (14) 2105-4172
    Para fins de suporte técnico: unimarconectada@unimar.br; fone: (14)2105-4126

    Todas essas instruções têm como finalidade dar a você, querido aluno, mais segurança e respaldo. Temos a certeza de que juntos vamos vencer todas as dificuldades. Vamos fazer tudo para que você continue sua caminhada do saber e construção profissional.

    A Unimar Presencial Conectada é uma realidade e está preparada para os novos desafios que virão.
    Um excelente retorno.

    8. Referências

    • Medidas de Prevenção e Informações sobre o Coronavírus (Covid-19), UNIMAR 2020,
    • Portal UNIMAR Juntos Contra a COVID-19, disponível em: https://portal.unimar.br/site/coronavirus
    • Ministério da Saúde (2020) - Coronavírus – Covid19. O que você precisa saber. Disponível em: https://coronavirus.saude.gov.br/
    • Ministério da Saúde (2020) - Protocolo Manejo Clinico do Coronavírus (Covid 19) na atenção primária à Saúde. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/20/20200318-ProtocoloManejo-ver002.pdf
    • Ministério da Saúde (2020) - NOTA INFORMATIVA Nº 3/2020-CGGAP/DESF/SAPS/M. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/04/1586014047102-Nota-Informativa.pdf
    • Sesi (2020) – Guia Sesi de prevenção da Covid 19 nas empresas. Disponível em: https://bucket-gw-cni-static-cmssi.s3.amazonaws.com/media/
    • filer_public/8f/e1/8fe1c45c-5b1b-4ec4-84d9-55d537512a3f/guia_sesi_de_prevencao_new_230420.pdf
    • Sesi (2020) – Guia Sesi de Saúde Mental em tempos de COVID-19. Disponível em: https://bucket-gw-cni-static-cms-si.s3.amazonaws.com/media/filer_public/a9/e5/a9e5d28c-e76c-46f1-85cb- 28f9768fa3b7/guia_sesi_de_saude_mental_130420_new.pdf
    • DGS (2020) – Perguntas frequentes. Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/perguntas-frequentes/